Ir direto para menu de acessibilidade.
Início do conteúdo da página

Defensoria abre procedimento para apurar falta de módulos do EJA em Eldorado

Procedimento de Apuração Preliminar (PAP), instaurado pelo Núcleo de Ações Institucionais e Estratégicas (NAE) da Defensoria Pública de Mato Grosso do Sul, investiga eventual lesão ao direito de alunos do ensino de Educação de Jovens e Adultos (EJA) no município de Eldorado, em virtude da não oferta dos Módulos Intermediários I, III e IV, que deveriam ser oferecidos pela Secretaria Estadual de Educação (SED), conforme precisão Constitucional.

 

Publicado no Diário Oficial do Estado, na segunda-feira (8), o Procedimento foi instaurado pela coordenadora do NAE, a defensora pública Eni Maria Sezerino Diniz, após denúncia de vários alunos que não conseguiram fazer matrícula na Escola Estadual 13 de Maio, devido à informação de que a Secretaria Estadual de Educação não havia autorizado a aplicação dos referidos Módulos Intermediários I, III e IV no primeiro semestre do ano de 2019. Atualmente a escola é a única autorizada a aplicar os módulos do EJA na cidade de Eldorado.

 

Pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – Lei 9.394/96, a Educação de Jovens e Adultos é destinada àqueles que não tiveram acesso ou continuidade de seus estudos em idade adequada, e deverá ser oferecida gratuitamente aos jovens e adultos, devendo o poder público viabilizar e estimular o acesso e permanência de tais alunos na escola.

 

“É dever do Estado garantir a educação básica às pessoas jovens, adultas e idosas, respeitados seus conhecimentos e experiências adquiridas ao longo da vida, democratizando o acesso e oferecendo educação de qualidade”, destacou a defensora pública.

 

Módulo II

 

No ano passado, houve problemas na oferta dos módulos do EJA, tendo a defensora pública Marta Rosângela da Silva ajuizado ação para obrigar o Estado a oferecer o Módulo II no segundo semestre de 2018 aos alunos que haviam cursado o Módulo I no primeiro semestre do referido ano. A decisão da Justiça determinando o Estado a implementar o Módulo II imediatamente aos alunos foi confirmada em sede recursal junto ao TJMS, em dezembro de 2018.

 

Em ofício encaminhado à Defensoria, a direção da Escola Estadual 13 de Maio informou que o Módulo Intermediário II será oferecido no primeiro semestre de 2019 por força de decisão judicial, no entanto, os Módulos Intermediários I, III e IV não serão oferecidos por falta de autorização da Secretaria Estadual de Educação.

 

Fim do conteúdo da página